Wednesday :: 23 / 04 / 2014

Además COMPRAS | CURSOS | MIRÍADA X | REGISTRO | MAPA DEL SITIO

Noticia : CIENCIA

Inovadora técnica para determinar idade e sexo de um cadáver

09/01/2013

Cientistas da Universidade de Granada desenham uma nova técnica, baseada na análise de imagens, que permite determinar a idade e o sexo de um cadáver.



Novedosa técnia para determinar edad y sexo de un cadáver - Universia España

Exemplo de seleção do corte de estudo. A imagem da esquerda se corresponde com um corte horizontal que passa pela sínfisis do pubis, e a imagem da direita se corresponde com um corte sagital que passa justamente pela superfície articular sinfisaria direita - Laboratório de Antropologia Forense da Universidade de Granada

Nestes estudos se identificaram os cortes sagitales da superfície articular sinfisaria e do corpo do pubisque depois se analisaram mediante técnicas de imagem

Um grupo de Cientistas da Universidade de Granada desenvolveram uma nova técnica informática que permite determinar a idade e o sexo de um cadáver com uma fiabilidade do 95 por cento, a partir de um software de descarga gratuita denominado ImageJ e um visor DICOM, também gratuito, denominado K-Pacs. Este novo sistema, pioneiro no mundo, afasta-se das técnicas clássicas de observação macroscópica das características osteoarticulares que se empregam tradicionalmente ao realizar uma autópsia, e resulta bem mais rápido e singelo.

O autor deste trabalho é Manuel López Alcaraz, pesquisador do Laboratório de Antropologia Forense da Universidade de Granada, junto aos professores Miguel Botella López, Imaculada Alemão Aguilera e Pedro Manuel Garamendi González.

Para desenvolver sua investigação, os cientistas analisaram 169 arquivos DICOM (Digital Imaging and Communication in Medicine, o padrão reconhecido mundialmente para o intercâmbio de imagens médicas) procedentes de TAC hospitalares facilitados pelos Serviços de Saúde Centrais de Castilla a Mancha (SESCAM), de homens e mulheres de entre 17 e 90 anos.

Análise de histogramas

Nestes estudos se identificaram os cortes sagitales da superfície articular sinfisaria e do corpo do pubis, de maneira que de cada estudo se obtiveram um total de quatro cortes: dois de cada superfície articular sinfisaria direita e esquerda e outros dois de cada corpo do pubis. Ditos cortes se analisaram mediante técnicas de imagem, extraindo o histograma de ditas estruturas, utilizando o programa Imagem e utilizando variáveis estatísticas dos histogramas para pô-los em relação com a idade e o sexo.

Como explica López Alcaraz, “a idade e o sexo são dois parâmetros fundamentais na Antropologia Forense para identificar um cadáver, e o pubis, uma região óssea de reconhecido interesse ao respecto. Em nosso estudo, aproveitamos a maior capacidade que têm os computadores para discriminar entre níveis de cinzas num histograma (o olho humano só discrimina 64), pondo-o em relação com a idade e o sexo”.
 
O pesquisador destaca que esta técnica poderia aplicar-se à virtopsia ou autópsia virtual. “Na atualidade, o principal inconveniente deste tipo de autópsia  é que, por enquanto, não pode substituir à análise microscópica dos tecidos para conhecer as patologias padecidas, se uma lesão é vital ou postmortal, os dias de evolução de uma lesão... O presente método, ao estar baseado na análise de imagem, pode tentar aplicar-se à virtopsia para tratar de dar resposta a muitas mais perguntas das que atualmente pode resolver”.

López Alcaraz destaca que esta investigação supõe um passo mais no âmbito da Antropologia Forense. “Há que tentar estacionar os métodos osteológicos clássicos e abrir caminho às novas tecnologias, aproveitando as vantagens que nos brinda a era da comunicação e a imagem”, assinala o pesquisador.

Este trabalho, ademais, rompeu com a tendência clássica da Antropologia Forense de que o pubis resulta de utilidade só na casta de 20 a 40 anos, “porque conseguimos muito bons resultados para identificar a pessoas maiores de 50 anos, especialmente no sexo masculino”, destaca o autor.






RSS   


Comentarios para esta noticia

 

Publicidad

Publicidad